Justiça paranaense suspende feriado do Dia da Consciência Negra em Curitiba

6 de novembro de 2013

Justiça



Justiça paranaense suspende feriado do Dia da Consciência Negra em Curitiba
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-11-06/justica-paranaense-suspende-feriado-do-dia-da-consciencia-negra-em-curitiba
Nov 6th 2013, 14:09


Alex Rodrigues*

Repórter Agência Brasil
Brasília – O Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) acatou o pedido da Associação Comercial estadual e do Sindicato da Construção Civil do Paraná (Sinduscon-PR) e suspendeu o efeito de uma lei municipal que instituti o feriado do Dia da Consciência Negra em Curitiba. Assim como 1.047 cidades brasileiras, a capital paranaense passaria a comemorar a data todo dia 20 de novembro. A decisão judicial tem caráter provisório, pois a constitucionalidade da Lei Municipal nº 14.224, aprovada pela Câmara de Vereadores de Curitiba em novembro do ano passado e instituída em janeiro deste ano, ainda vai ser julgada.
Além disso, a própria liminar pode ser questionada na Justiça. A Câmara Municipal já anunciou que vai recorrer da decisão tão logo seja intimada.
Na ação direta de inconstitucionalidade (Adin) que motivou a decisão, a associação e o sindicato alegam que a criação de mais um feriado traria prejuízos aos comerciantes e, por extensão, à economia local e estadual. Segundo a Associação Comercial do Paraná, cada dia de paralisação das atividades econômicas acarreta perdas de R$ 160 milhões.
Em nota, o presidente em exercício da associação, José Eduardo de Moraes Sarmento, diz que a entidade não é contra a comemoração da data, mas ressalta que não é necessário um feriado para lembrar a enorme contribuição dos afrodescendentes ao desenvolvimento econômico e social do país. Para Sarmento, o assunto deve ser tema obrigatório nos currículos escolares. Um dos argumentos em que se baseia a Adin é o fato de a lei ter sido promulgada pelo presidente da Câmara de Vereadores, e não pelo prefeito.
Ao julgar a ação ajuizada pelas entidades, o órgão especial do TJPR entendeu, por 17 votos a 5, que a lei curitibana fere a Constituição estadual ao afrontar o princípio federativo, que estabelece, entre outras coisas, a autonomia dos entes da Federação (União, estados, municípios e Distrito Federal). O órgão também acatou o argumento de que o feriado prejudicaria o comércio curitibano.
Ontem (5), vereadores criticaram, em plenário, a decisão liminar anunciada segunda-feira (4). Para vários parlamentares, a iniciativa da associação comercial e do sindicato e a própria decisão judicial revelam caráter discriminatório e racista.
"Em Curitiba, o preconceito fica por baixo dos panos, mas, quando é necessário, aparece. É um jogo de interesses. Jogo pelo dinheiro", disse o vereador Mestre Pop (PSC), argumentando que Lei Orgânica do Município prevê que a Câmara pode promulgar um projeto de lei sempre que o Poder Executivo municipal vetar ou não sancionar a proposta dentro do prazo previsto. "Esse tipo de pressão política ocorreu durante a deliberação da lei e não foi aceito por esta Casa", acrescentou Valdemir Soares (PRB).
Segundo a prefeitura, Curitiba tem apenas um feriado municipal – 8 de setembro, Dia de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, padroeira da cidade. O dia do aniversário da cidade, 29 de março, é considerado ponto facultativo. Nenhum feriado estadual é adotado pelo município, que, a exemplo de outras cidades, adota 11 feriados nacionais, entre eles, carnaval, Dia do Trabalho, dias da Independência e da Proclamação da República e de Natal.
A suspensão do feriado repercutiu nesta quarta-feira na 3ª Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial, que discute até amanhã (7), em Brasília, políticas de enfrentamento ao racismo e de promoção da igualdade racial. O encontro é promovido pela Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir). O secretário executivo da Seppir, Giovanni Benigno Pierre da Conceição Harvey, disse esperar que a Câmara de Curitiba consiga derrubar a liminar e ofereceu o apoio da secretaria para ajudar a formular o pedido de revogação da decisão judicial com base em experiências nacionais.
Harvey destacou a "dimensão estratégica" do tema, que, segundo ele, tem a ver com o que o país pode ser em termos de democracia. Ele disse que, de maneira geral, quem mais reage à adoção do feriado nacional no Dia da Consciência Negra é o setor empresarial, o comércio, que tende a associar o feriado à baixa produtividade, ao prejuízo financeiro, à falta de trabalho. "Só que a lógica é justamente outra: é mais uma oportunidade para a sociedade refletir sobre a importância da data, dedicada a um segmento que, além de representar mais da metade da população brasileira, está, historicamente, associado ao trabalho", disse o secretário à Agência Brasil.
Para o representante do Conselho de Desenvolvimento da Comunidade Negra da Bahia, DJ Branco, o episódio é mais um ataque às políticas públicas afirmativas no país. Branco considerou as reações contrárias ao feriado tentativas de inviabilizar a luta do movimento. "Por que o comércio não discute os outros feriados? O Dia da Consciência Negra celebra a igualdade racial. Retirar essa data é negar a identidade deste povo", afirmou Branco.
Ele teme que a revogação do feriado passe ao país a ideia de que Curitiba é uma cidade racista, que criminaliza o movimento negro. "Existe um falso discurso da democracia racial no Brasil como um todo, mas essa ação é a prova de que realmente isso não é verdade. Essa decisão pode virar uma avalanche de ações em outros estados, que podem entrar com ações de inconstitucionalidade pelas cotas nas universidades e agora em concursos públicos", concluiu.
*Colaborou Heloisa Cristaldo

Edição: Nádia Franco
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/bb/D46FjC

Espalhe:

Comentário(s)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...



Explore o MAXX

Notícias
Nacional

Internacional
Finanças
Política
Justiça
Segundo Caderno
Esportes


Educação
Inovação

Serviços
Barra de Ferramentas

Buscador
Previsão do Tempo
Tradutor
Viagens

Entretenimento
Cultura

Famosos
MAXX FM
Música
Sobre Rodas
Stations (Busca Rádios)

Estilo de vida
Homem

Mulher

Chat
Amizade

Encontros
Livre
Paquera
Sexo (+ 18 anos)
Webmasters
Outras salas

Fale conosco
Atendimento Virtual
Avalie-nos
E-mail

Fone Fácil
Fórum
Reclame Aqui
Redes Sociais

Copyright 2008 - 2017 © Ouni - Todos os direitos reservados.
"O uso desse website significa que você aceita os Termos de Uso e a Política de Privacidade, em especial no que tange ao uso de cookies."

Informações Importantes | Política de Privacidade | Termos de Uso

Vá para o Ouni